Por que não se aprende inglês nas escolas particulares/públicas?

O fato de que grande parte dos alunos não aprende um idioma nas escolas tradicionais e precisa recorrer às escolas de idiomas para que possam se tornar proficientes em uma Língua Estrangeira parece ser senso comum hoje em dia.

Normalmente, as escolas particulares oferecem inglês a partir do Educação Infantil até o Ensino médio e ainda assim os alunos dizem que não conseguem aprender o idioma.

Será que os gestores das escolas se perguntam por que as aulas de Língua estrangeira não são eficientes e como fazer para mudar esse quadro?

Na grande maioria das vezes, a grande desculpa cai sobre o elevado número de alunos dentro de uma sala de aula. Concordo que quando há 35 alunos em uma sala, a tarefa de fazer uma atividade oral se torna muito mais difícil. O planejamento necessário para executar essa tarefa demanda muito mais horas do que planejar uma aula para 15 alunos. Mas tudo se resume a essa palavra: planejamento. Não somente o planejamento e o gerenciamento da sala de aula por parte do professor, mas também o planejamento do curso de idiomas da escola.

Esse planejamento vai muito além de contratar um professor. É preciso que esse profissional tenha não apenas conhecimento profundo da língua a ser ensinada, mas que também saiba como gerenciar uma aula de idiomas. A necessidade de planejar o conteúdo e o material que será usado desde as aulas do infantil até as do Ensino médio é um aspecto essencial. Deverá ter uma construção do idioma e uma sistematização do aprendizado dos alunos como um todo.

Por que isso não acontece?

Normalmente não há uma coordenação específica para as aulas de idiomas. Há professores diferenciados para cada segmento da escola e os professores não se comunicam. Cada docente adota o material com o qual se identifica melhor e usa o livro como o mentor, ou ainda adota a apostila de acordo com as diretrizes da escola.

Entendemos que o livro seja uma rota a se seguir, mas o planejamento e os parâmetros onde cada aluno precisa chegar em cada segmento precisa ser algo que faz parte do planejamento geral da escola. Os professores devem ser uma equipe coesa, sabendo exatamente o que acontece em cada segmento e como devem dar sequência ao segmento anterior. As aulas precisam ser observadas com objetivos claros pelo coordenador e ter feedback mensais para que a equipe toda esteja se direcionando para o mesmo alvo: proficiência do aluno.

Professores precisam entender a importância do trabalho em grupo para que o aluno possa construir seu conhecimento e interagir com outros alunos na língua alvo, sem que a sala de aula se transforme em um caos. Sabemos que a interação na aula de Língua Estrangeira é um fator de grande importância e que sem ela não há construção de língua e nem de conhecimento. A troca de informação não só estimula o uso da língua, mas também o desenvolvimento do pensamento crítico do aluno.

Sabemos que ensinar uma Língua Estrangeira em salas numerosas não é um caminho fácil percorrer. Porém, sabemos que é perfeitamente possível quando há planejamento por parte não só dos professores, mas também da escola como um todo.

LIVRO RECOMENDADO